Povo que lavas no rio

Povo  que lavas no rio

 

 

   Sol m                 Fa

Povo que lavas no rio

                                        Mi b

Que talhas com o teu  machado

      Do m                  Re

As tábuas do meu caixão

 

 Fa                                 Si b

Há-de haver quem te defenda

           Sol m                     Re

Quem compre o teu chão sagrado

Do m  Re       Sol m              

Mas a tua vida não

                          Fa

Fui ter à mesa redonda

 Do m                       Mi b

Beber em malga que esconda

      Do m               Sol m

Um beijo de mão em mão

 

 Fa                          Si b

Era o vinho que me deste

    Sol m                 Re

A água pura fruta agreste

Dom  Re          sol m

Mas a tua vida não

 

                       ( Fá  Si b  sol m  Re   sol m  )

 

Fa                             Si b

Aromas de urze e de lama

                            Mi b

Dormi com eles na cama

Do m                  Re

Tive a mesma condição

 

Fa                           Si b

Povo, povo eu te pertenço

  Sol m                         Re

Deste-me alturas de incenso

Do m  Re         sol m            

Mas a tua vida não

publicado por mgrilo às 17:07
link do post | comentar